Segunda ressurreição

By Estudos do Fim

 A segunda ressurreição - quando se dará ?

O milênio é o reinado de Cristo por mil anos sobre a terra c/ os santos: ou seja, o que tem parte na primeira ressurreição; já os demais homens, não convertidos ao Senhor, estarão todos mortos, mas revivem a término do milênio; por isso diz: "mas os outros mortos não reviveram até que os mil anos se acabaram". (Apc. 20:5a)

Neste mesmo ínterim (a término dos mil anos) Satanás é solto da prisão (Apc. 20:7), e sairá a enganar as nações que estão sobre os quatro cantos da terra: Gogue e Magogue; a saber: todo o filho de Adão que nascera neste mundo, desde o próprio Adão (toda alma vivente).

A 2ª ressurreição é ressurreição da carne - semelhante a visão do vale dos ossos secos descrita em Ezequiel 37 - e está profetizada tanto em Apocalipse quanto em Isaías 26:19.

"Os teus mortos viverão, os teus mortos ressuscitarão; despertai e exultai, vós que habitais no pó, porque o teu orvalho, ó Deus, será como o orvalho das ervas, e a terra lançará de si os mortos." (Almeida Revista e Corrigida)

 

Satanás, ao ser liberto sairá a enganar as nações! que nações?

- As mesmas que por ele outrora (no presente século) foram enganadas !

Essa é a ressurreição da carne, de toda a carne; e ela se dará para se haver um perdão (e não condenação).

Esse é o tempo do perdão vindouro garantido pelo Senhor no evangelho, quando diz:

"Portanto, eu vos digo: Todo o pecado e blasfêmia se perdoará aos homens; mas a blasfêmia contra o Espírito não será perdoada aos homens. E, se qualquer disser alguma palavra contra o Filho do homem, ser-lhe-á perdoado; mas, se alguém falar contra o Espírito Santo, não lhe será perdoado, nem neste século nem no futuro." (Mat. 12:31-32)

 

Esse é o porvir: o século vindouro, época quando ainda se pode haver perdão; por isso todos ressuscitam; pois assim como o pecado e a transgressão se deram em vida; também é em vida que se pode haver perdão/reconciliação; porquanto o juízo, quando vier; nele só será lavrada a sentença, no juízo não há perdão, somente a sentença - lembrando que tudo estará nos livros...

Porque morrendo em transgressão, em transgressão permanece-se. (Ez. 18:24c)

 

Porque o perdão (repito) só se dá em vida, pois foi em vida que o homem pecou; e é em vida que se pode fazer qualquer coisa, até o louvor a Deus (e nunca na morte); também é em vida que o homem pode ser perdoado, se arrepender/crer!

Por isso, Satanás não é lançado no lago de fogo junto à besta e o anticristo logo após o Armagedom.

Mas é aprisionado durante mil anos, e solto por pouco tempo após os mil anos; exatamente para se cumprir, aos homens, um perdão vindouro na ressurreição da carne - o qual perdão também se necessita dar em mesma condição na qual se dera o pecado; ou seja, com os homens em vida e Satanás livre!

Por isso, a término do milênio, todos recebem vida numa ressurreição em massa de toda a carne, toda a alma vivente conforme mesmo profetiza Isaías. (Is. 26:19)
E é ressurreição da carne (porquanto é a única forma de ressurreição cabível a aquele que apenas é nascido da carne; não existindo outra forma de vida (tampouco ressurreição) a ele devido; então, após os mil anos Satanás é liberto (e os homens revivem) e ele torna a enganar as nações.

Nesse tempo, todo aquele que nesta vida creu em Cristo (mas não O seguiu), morrendo portanto na sua transgressão, aqui lhe há de ser dado (da parte de Deus) oportunidade única (em vida, porque na morte não há como) para se obter o perdão, pela fé em Cristo.

Aqui, é como no momento do Éden, onde a serpente se aproxima do Adão para lhe dar a perder; pois aqui, o Adão - como um todo - estará também frente a frente desse desafio, para negar - pela fé - a astúcia do maligno - a Batalha de Gogue e Magogue.

Nesta época todo o pecado e BLASFÊMIA cometidos debaixo do céu há de ser perdoado, excetuando-se UNICAMENTE a blasfêmia contra o Espírito Santo.

 

Então, quem em Cristo creu, crê, neste mundo, nesta vida; certamente no século vindouro, na batalha chamada Gogue e Magogue, há de não ser novamente iludido pelo maligno. E todos envolvidos na batalha, seguindo ou não o Diabo, são tragados pelo fogo voltando ao pó, à morte; daí então se virá o juízo!

No qual serão julgados os mortos!

Também todos os que nesta vida foram privados, impossibilitados do acesso a Cristo; devido a qualquer fator, principalmente os anteriores a Cristo, do passado, AQUI REVIVEM: tendo tal oportunidade de igual por igual a todo o ser humano, de se receber - pela fé em Cristo - o perdão vindouro!

 

Porém, qualquer que nesta vida pôde ter ouvido de Cristo, mas tendo-O desprezado, e não crido, ao morrer - como se na vida nada obtivesse da Verdade; da Vida: Cristo; para esse e nesse se consuma a blasfêmia contra o Espírito - e jamais o perdão obterá - ainda que ressuscite, pois todos ressurgirão - mas blasfemou; já resistiu à verdade, já resistiu ao Espírito, não se convencendo pela fé (porque o Espírito Santo viera ao mundo para convencimento do pecado; pecado esse, disse Jesus: de não O crer; (Jo. 16:9) porque é CRISTO o [único] perdão de Deus aos homens, tanto para o pecado quanto pra morte.

Não existindo outra forma!

 

Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores! todos!

Jesus é o Salvador do mundo: Único!

Mas, qualquer que a isso negar, não crendo - jamais o perdão obterá!

Todo o pecado há de ser perdoado, o Senhor AFIRMA; porém, a blasfêmia contra o Espírito Santo é imperdoável. (Jo. 16:8-9)

A blasfêmia (imperdoável) consiste em negá-LO, em resisti-LO; consiste em não crê-Lo; consiste em endurecer a cerviz contra o Espírito de forma a não obter parte alguma da VERDADE: Cristo! - não crendo nem aceitando-O! Único Perdão:

João 3:18

"Quem crê nele não é condenado; mas quem não crê já está condenado, porquanto não crê no nome do unigênito Filho de Deus." (Jo. 3:18)

João 3:36

"Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, mas a ira de Deus sobre ele permanece."

E outra vez:

"E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado entre os homens, pelo qual devamos ser salvos." (At. 4:12)

 

Jesus é o único mediador entre Deus e os homens; quem ao Senhor rejeita, rejeita-se ao perdão.

A segunda ressurreição (é nesta terra) para a vida na carne (única forma de vida concedida por Deus ao que fora formado do pó da terra e feito alma vivente), e que se dará conjunto à libertação do Diabo, a término do milênio; por isso, ele será aprisionado mil anos, e solto p/ pouco tempo após os mil anos; atentemos aos versos: Apc. 20:5 e Apc. 20:7.

Os dois eventos são um p/ o outro.

 

 

Os mortos no juízo:

No Juízo, os mortos é que comparecem (e não os vivos).

Atentemos ao que diz:

"E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras." (Apc. 20:12)

 

Ora, os mortos foram vistos; não os vivos.

Atentemos novamente:

"E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras." (Apc. 20:13)

"E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo." (Heb. 9:27)

 

Ora, o mar, a morte e o inferno não ressuscitam seus mortos para o juízo, apenas os devolve, por isso diz: "E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus",  e outra vez: "e deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia, e foram julgados..." ou seja, o mar dá seus mortos, não os ressuscita; e os mortos é que foram vistos diante do trono (não, os vivos).

Porquanto, Deus é Deus, e não necessita de dar vida aos homens para poder julgá-los.

No juízo, qualquer que no Livro da Vida não se achar inscrito, é lançado no lago de fogo, sofrendo o dano da segunda morte.

Por isso mesmo, no Juízo (quando os ausentes no livro da vida) são lançados ao lago de fogo, recebem a segunda morte, porque estando sob a primeira (morte) e recebem o dano da segunda morte; que é definitiva e eterna. (Apc. 20:15 e Apc. 21:8)

E só os inscritos no Livro da Vida, revivem! (Luc. 11:31-32)

 

A ressurreição (através do Livro da Vida) está profetizada em Daniel 12:2c, quando diz "e outros [ressuscitam] para a vergonha e desprezo eterno" -, indo-se à Nova Terra.

Já a Primeira Ressurreição - ressurreição para a vida eterna - pertence aos santos: os que reinaram o milênio c/ Cristo; os únicos a verem a Deus, e adentrarem à Nova Jerusalém (cidade celestial), e com o Senhor para sempre habitarão.

E têm seus nomes inscritos no Livro da Vida do Cordeiro, escrito desde a fundação do mundo. (Apc. 21:27 - Apc. 13:8 )

As duas ressurreições, para a vida eterna e para a vergonha e desprezo eterno (profetizadas em Daniel 12:2) possuem ligação a dois livros existentes: o Livro da Vida do Cordeiro (Apc. 21:27) o qual conduz à Jerusalém Celestial - e o Livro da Vida (aberto no juízo), o qual livra a alma de uma segunda morte, tirando-os (até da primeira morte) ao conceder-lhes vida pela ressurreição, no Juízo; ressurreição essa p/ a vergonha e desprezo eterno - porque também jamais verá Deus - e habitando a Nova Terra. (Sal. 115:16b)

Na qual habita a justiça!

 

As duas Ressurreições em Daniel 12:2 (para a vida eterna e para vergonha eterna) são com ressalvas, pois nem todos ressuscitam; e têm relação também a Dois Concertos existentes com Deus a Abraão, exemplificados pelo apóstolo Paulo aos Gálatas. (Gal. 4:22-31)

Porém, somente os filhos da livre - os quais pertencem ao Cordeiro e o seguem - é que terão suas lágrimas enxugadas por Deus, e O verão, e com o Senhor habitarão; e serão seus filhos, e o mesmo Deus estará com eles; e herdam do Senhor, todas as coisas. Amém! (Apc. 21:7)

Adentraremos ao Céu e com o Senhor viveremos e habitaremos, e isso, para sempre de eternidade em eternidade! Pois o Sacerdócio de Cristo é eterno!

Amém!

 

 

Última atualização 15/11/2017

 

 

Voltar

Topo