Ordem de edificar Jerusalém

By Estudos do Fim

 Quem deu a ordem para a edificação de Jerusalém ?

Cronologia bíblica:

Jerusalém antes da destruição:

Israel era formado por doze tribos, representando os doze filhos de Israel (Israel é Jacó); e formavam um reino único. Porém, após o reinado de Salomão, que desviou-se do Senhor seguindo após outros deuses, o reino de Israel é rasgado em duas partes pelo Senhor: ficando duas tribos (Judá e Benjamim) governadas pelos descendentes de Davi (chamado Reino de Judá), tendo como capital Jerusalém; e dez tribos, formando o Reino de Israel, denominado Efraim ou Israel, que era governado por reis levantados de Israel, e capital Samaria.

Devido à incredulidade e rebeldia dos israelitas, o Senhor (não sem antes muito protestar-lhes através dos profetas), tirou-lhes a terra que os havia dado – dando-lha como despojo aos reis da Assíria (império mundial da época) – e o Reino de Israel é desfeito, e inúmeros judeus são deportados a outras nações – e os reis da Assíria trouxeram estrangeiros e fê-los habitar em Israel em lugar dos israelitas; e só o Reino de Judá permanece ainda perante o Senhor.

 

E  o reino de Israel é desfeito:

- E o rei da Assíria toma de Israel parte de sua terra: a Abel-Bete-Maaca, a Janoa, e a Quedes, a Hazor, a Gileade, a Galiléia, e a toda a terra de Naftali, e os levou à Assíria. (II Reis 15:29) e a terra foi envilecida...

 

Detalhe dessa profecia a respeito de um fato em extremo grandioso a se cumprir em futuro - devido a este agravo acontecido em época: A terra de Zebulom e Naftali haviam sido angustiada no tempo (de Isaías) mas não ficaria entenebrecida, porque a Luz do Mundo nela habitaria nos dias do evangelho:

( “...envileceu nos primeiros tempos, a terra de Zebulom, e a terra de Naftali; mas nos últimos tempos a enobreceu junto ao caminho do mar, além do Jordão, na Galiléia das nações...” )

"Isaias 9:1-2, e o seu cumprimento devidamente concretizado e apontado em Mateus 4:12-16)

 

II Reis 15:37 – (o Senhor começava a se levantar também contra Judá )

II Reis 17:5-6  -  ( o rei da Assíria toma a terra de Samaria )

II Reis 17:13-17 -  ( O Senhor adverte aos israelitas )

II Reis 17:18-23 – (o Senhor tira a Israel da sua presença)

II Reis 17:24-25 – ( o rei da Assíria traz povos de outras terras p/ habitar em Israel)

II Reis 18:9-11 ( o rei da Assíria cerca novamente Samaria e leva mais judeus cativos)

 

Isaías profetiza a destruição e ruína de Jerusalém pelos babilônicos (100 anos antes): Is. 39:5-8 

Isaías também profetiza nova edificação de Jerusalém e do templo, e a libertação dos judeus cativos em Babilônia: E já estava até decretado quem EXPEDIRIA o decreto da reSTAuRAção da cidade: Ciro, rei da Pérsia.  Is. 44:28   Is. 45:1   Is. 45:5-6    Is. 45:13

 

E assim:

O Reino de Judá também é desfeito: II Reis 23:27 – isso acontece através de Nabucodonosor, rei de Babilônia – II Cron. 36:15-17,18

 

 

Todavia, Deus promete castigar o rei de Babilônia; e trazer Israel de volta a terra

Jeremias profetiza - que o cativeiro em Babilônia perduraria 70 anos: (Jer. 25:11-12)

Profetiza - que os utensílios da casa do Senhor e da casa do rei - que ainda se encontravam em Jerusalém seriam levados à Babilônia - e lá ficariam, até que o Senhor os visitasse, tornando-os de volta a terra. (Jer. 27:19-22)

Jeremias também profetiza – que somente após se cumprir o cativeiro de 70 anos - e a terra descansar por 70 anos – é que os filhos de Israel buscariam ao Senhor, e O achariam, sendo ouvidos, e o Senhor então os traria de volta – de todas as nações e lugares para onde os houvera lançado - não somente da Babilônia, mas de todas as nações. (Jer. 29:10-14 - II Cron. 36:21)

 

Detalhe do que aconteceria após se cumprirem os 70 anos de cativeiro:

“Então me invocareis, e ireis, e orareis a mim, e eu vos ouvirei. E buscar-me-eis, e me achareis, quando me buscardes com todo o vosso coração.  E serei achado de vós, diz o Senhor, e farei voltar os vossos cativos e congregar-vos-ei de todas as nações, e de todos os lugares para onde vos lancei, diz o Senhor, e tornarei a trazer-vos ao lugar de onde vos transportei.”  (Jer. 29:12-14)

E, justamente no primeiro ano de Dario, o medo, quando se completavam os 70 anos - como o Senhor havia dito - Daniel buscava a Deus quebrantado (após entender pela palavra do Senhor que os anos profetizados pelo ministério do profeta Jeremias, em que se haviam de cumprir as assolações de Jerusalém, eram de 70 anos).  (Dan. 9:1-3)  E Deus lhe dá resposta através de um anjo trazendo-lhe a profecia sobre as 70 semanas determinadas sobre Jerusalém e os judeus." (Dan. 9:4,9 / Dan. 9:24-27 / Jer. 29:12-14)

 

 

Duas profecias e seus detalhes:

Foram duas profecias e duas promessas distintas a se cumprirem a término dos 70 anos:

Uma promessa era: Visitar a iniqüidade do rei de Babilônia, castigando-a (ao se cumprirem os 70 anos).

“E toda esta terra virá a ser um deserto e um espanto; e estas nações servirão ao rei de Babilônia setenta anos. Acontecerá, porém, que, quando se cumprirem os setenta anos, visitarei o rei de Babilônia, e esta nação, diz o Senhor, castigando a sua iniqüidade, e a da terra dos caldeus; farei deles ruínas perpétuas.” (Jer. 25:11-12)

E, a outra promessa: (também a término de 70 anos) era visitar os filhos de Israel trazendo-os de volta a terra.

 “Porque assim diz o Senhor: Certamente que passados setenta anos em Babilônia, vos visitarei, e cumprirei sobre vós a minha boa palavra, tornando a trazer-vos a este lugar. (Jer. 29:10-14 - Jer. 27:22)

 

 

E o cumprimento de ambas se dão por: Dario (rei medo), e Ciro (rei persa):

 Com Dario rei Medo - o Senhor castiga a iniqüidade do rei de Babilônia (como disse que faria) a término dos 70 anos (fato registrado por Daniel):

Dan. 5:1-3 – Belsazar, rei da Babilônia, serve um banquete c/ utensílios do Templo do Senhor.

Dan. 5:4 – o rei e seus convidados louvam seus deuses de prata e ouro etc.

Dan. 5:5-7 – algo estranho ocorre: uma mão misteriosa é vista escrevendo algo não decifrável, e o rei se perturba.

Dan. 5:22-24 – Daniel interpreta a escrita ao rei, e lembra-o da repreensão de Deus a seu pai, Nabucodonosor, e que, todavia o rei não atentou nem se humilhou perante o Senhor.

Dan. 5:25-28 – e lê a escritura ao rei deixada pela misteriosa mão da parte de Deus.

Dan. 5:30-31  – naquela mesma noite é morto Belsazar, rei de Babilônia, e Dario, o medo ocupa o seu lugar.

 

 E com Ciro rei Persa - o Senhor torna a trazer os israelitas à sua terra – através do Edito de Ciro, rei da Pérsia no seu 1º ano de reinado.

Agora outro detalhe igualmente importante na profecia de Isaías, filho de Amós, que profetiza tanto a destruição de Jerusalém como do templo, e também o destino das coisas sagradas do templo levados à Babilônia; também PROFETIZA a nova EDIFICAÇÃO de Jerusalém pelo mando, pela ORDEM de Ciro, rei da Pérsia:

Ciro (abateria as nações) e expediria a ORDEM para: a restauração de Jerusalém; para a edificação do templo; e para a libertaÇÃO Dos judeus do cativeiro p/ retorno à pátria: tudo isso faz Ciro; e a profecia (de Isaías) que aponta tais eventos se dá nos dias de Uzias, Jotão, Acaz e Ezequias, reis de Judá - a pelo menos 110 anos antes da destruição de Jerusalém por Nabucodonosor – e, conseqüentemente, uns 180 anos antes do término do cativeiro judaico na Babilônia; quando Ciro (rei da Pérsia) lança seu decreto da edificação do templo bem como da restauração da cidade (Jerusalém): Is. 44:26 - Is. 44:28 – Is. 45:1 – Is. 45:4-5 - Is. 45:13

 

E também foi nesse respectivo período (no 1º ano de Dario, da nação dos Medos - Dan. 9:1-3) que Daniel orava e suplicava a Deus; e o Senhor revela-lhe Suas Resoluções, e detalha-lhe quanto a ordem da restauração do Templo e da cidade e a libertação dos judeus - a fim de retornarem a pátria p/ a edificação de ambos: templo e cidade - fatos cumpridos mediante a ordem do rei persa: Ciro.

E a promessa do Senhor, não fora a de somente trazer os judeus do cativeiro babilônico, mas TAMBÉM a todos os dispersos noutras terras (que pertenciam a nação, ao Reino de Israel), os quais haviam sido desterrados e deportados pelos reis da Assíria - a mando do Senhor - bem antes de Jerusalém ter sido destruída por Babilônia. II Cron. 36:20-23 – Esd. 1:1-3 - Jer. 29:14

 

 

O primeiro ano de Dario é também o primeiro ano de Ciro:

Agora entendamos: o 1º ano do rei Dario (da nação dos medos) o qual castiga o rei de Babilônia matando-o, e ocupa o reino... era também o 1º ano do rei Ciro (da nação persa), que ordena por pregão e por escrito a libertação dos judeus em cativeiro a fim de retornarem à pátria, e edificassem o templo e a cidade.

Porque tanto a libertação dos judeus do exílio e cativeiro quanto o castigo ao rei de Babilônia foram profecias estabelecidas a se cumprirem a término dos 70 anos, conforme mesmo prometera o Senhor por boca de Jeremias: (Jer. 25:11-12 e Jer. 29:10-14)

 

Vemos pela palavra do Senhor e pela profecia que, tanto o 1º ano de Dario (da linhagem dos Medos) que ocupa o reino em Babilônia, matando Belsazar, era também o 1º ano de Ciro, rei persa que, na profecia era quem ordenaria tanto a edificação do Templo quanto de Jerusalém, e também era quem libertaria os judeus cativos na Babilônia e também por outras terras - porque a Média e Pérsia haviam se tornado um império, subjugando as demais nações - razão pela qual tinham poder de também libertar aos demais judeus espalhados nas outras nações.

 

 

Dois fatos históricos e proféticos precisamente cumpridos como Deus os determina:

O castigo da iniqüidade do rei de Babilônia (Jer. 25:10-11 / Dan. 5); e a ordem da edificação do templo e da cidade (Esd. 1:1-3 / Jer. 29:10-14 - Is. 44:26,28 - Is. 45:1 - Is.4,5 - Is.45:13); bem como também a libertação dos judeus em cativeiro (Jer. 29:10-14) profetizados na palavra do Senhor, se cumpriram todas ao término exato dos 70 anos do cativeiro – como o Senhor falou.

E são esses fatos e tal precisão é que respaldam a profecia das 70 semanas, e estabelecem seu marco inicial (e não a cronologia secular com suas datas cronológicas estabelecidas pelos homens a quase dois séculos depois de Cristo), conforme muitos acatam.

 

Então, conforme a Palavra do Senhor, quando se completaram os 70 anos de cativeiro, o que o Senhor havia falado pelo ministério do profeta Jeremias; Ele também cumpriu sua outra promessa, anunciada pelo profeta Isaías, providenciando a que Ciro (do império Medo-Persa), ordenasse a edificação da cidade, como o Senhor havia predito:

II Cron. 36:17-20           II Cron. 36:22-23

II Cron. 36:21                Esd. 1:1-3

 

E agora, estudaremos um pouco mais sobre a ORDEM da edificação emitida por Ciro – e o porquê da primeira subdivisão em (7 semanas) mais (62 semanas) estabelecidas (até o Messias) conforme diz:

“Sabe e entende: desde a saída da ordem de edificar a Jerusalém até o Messias, o Príncipe, 7 semanas ... as ruas e tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustiosos.” (Dan. 9:26)

 

 

O que acontece nas primeiras 7 semanas (da profecia de Daniel 9) ?

 

Voltar

Topo


| Anterior | Próxima |