Grande Babilônia

By Estudos do Fim

Mistério, a Grande Babilônia...    

Ora, procurando levar-nos à reflexão ...

Pergunto:

Qual seria a Grande Babilônia na época de Nabucodonosor? 

A resposta do rei de Babilônia, Nabucodonosor, seria a própria Babilônia:

"Falou o rei, dizendo: Não é esta a grande Babilônia que eu edifiquei para a casa real, com a força do meu poder, e para glória da minha magnificência?" (Dan. 4:30)

Por aí vemos que a grande Babilônia pode mudar-se com o tempo, pois certamente a Grande Babilônia do Apocalipse não seria a de Nabucodonosor!

 

Bom, e qual seria a Grande Babilônia nos tempos de Alexandre, o Grande? Ou nos tempos de Roma?

- Ora, nos tempos de Roma, seria Roma!

Então podemos ver pela história que, se na época de Nabucodonosor, a Grande Babilônia (seria uma); após sua queda, seria outra; e mais depois outra; e assim por diante.

Nos dias de hoje, a Grande Babilônia não seria nem Babilônia nem Roma, porquanto não mais se destacam com seu poderio.

Sendo assim, quem haveria de ser a Grande Babilônia (como diz o Apocalipse): "a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra" ??  (Apc. 17:18)

Ora, a Grande Babilônia (para o Apocalipse) é "a grande cidade que reina sobre os reis da terra.

Vemos que a Grande Babilônia "continua a ser" a grande cidade a reinar sobre os reis da terra, como foi na época de Nabucodonosor, como fora na época de Roma, etc.

 

E diz mais: Essa Grande cidade, Grande Babilônia, há de ser destruída pelo anticristo, juntamente c/ os dez reis e aqueles que Deus tem posto em seus corações que aborreçam a prostituta e a deixem desolada. (Apc. 17:16-17)

 

Apocalipse é livro profético, de muitas coisas do porvir, tanto desse mundo quanto depois dele, e se fala do milênio a se cumprir; do juízo final, da Nova Jerusalém, e da criação de Novos Céus e Nova Terra (entre outros), e como não falaria do nosso tempo e dos dias de hoje que antecedem todas estas coisas?

Ora, certamente que o Apocalipse bem como as profecias como um todo retratam os nossos dias!

E se Roma fora grande no seu tempo, porém hoje ela já não o é! Como aconteceu a Babilônia!

E pergunto:

Para quem conhece a Palavra de Deus (e a crê), acaso a Palavra de Deus não saberia que Roma cairia, e outra nação, outro povo, outro império se levantaria, e dominaria com tecnologia e armas nucleares, sendo capaz de destruir, não somente a Roma (de hoje quanto a de ontem), como também o restante do mundo?

Claro que sabia!

E se sabia, como a palavra de Deus nos deixaria órfãos neste ensino, não falando de tal nação, e tal império?

E pergunto a você: os EUA (hoje) representam o quê? Acaso ele não teria e tem o poder de destruir centenas daquela gloriosa Roma que se impôs ao mundo pela espada?

Aliás, os EUA teriam condições de destruir os impérios do mundo todos reunidos numa só época!

Aí fica a pergunta: Como a Palavra de Deus não haveria de prever isto? E no-lo anunciar?

 

Apocalipse diz sobre a Grande Babilônia :

"... e vi uma mulher assentada sobre uma besta de cor de escarlata, que estava cheia de nomes de blasfêmia..."  (Apc. 17:17)

"E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra." (Apc. 17:21)

Pergunto pois:

Sobre quem Roma está reinando hoje? Acaso não existem nações poderosas (hoje) reinando sobre os reis da terra???

 

Outro ponto:

Se a Babilônia, que Nabucodonosor denominou "grande Babilônia" (Dan. 4:30) foi um IMPÉRIO - como a Grande Babilônia (de Apocalipse) poderia não o ser?

E se a Babilônia representada como a "cabeça de ouro" da estátua (Daniel 2) foi império poderoso e glorioso; como a Grande Babilônia muito não haverá de ser ??

Tanto é assim que na mesma palavra escrita que fala da Babilônia de Nabucodonosor, é que também relata sobre a Grande Babilônia de Apocalipse, isto é, a palavra de Deus.

E segundo as profecias, Daniel, por exemplo, enquanto Babilônia era comparada à cabeça da estátua, e de ouro; Roma foi as pernas de ferro da mesma estátua!

Cabeça de ouro e pernas de ferro: a segunda muito aquém da primeira!

E Roma já caiu a tempos...

Não existe mais nem a representação do seu poder: a espada!

Roma governou sob a espada!

A quanto tempo a pólvora (que Roma não conheceu) foi inventada??

Não tem já uns 100 anos???

Pois a pólvora quase já não representa nada; hoje são armas biológicas, químicas e nucleares.

Hoje é nanotecnologia - arma simplesmente aterrorizante - que a ciência, sua promissora, passa minuto a minuto aprimorando-a p/ entregá-la ao príncipe que há de vir!

Então, que acordemos! e despertemos do sono... porquanto estamos noutra era: Era da multiplicação da ciência, era do anticristo.

 

 

A teoria dos sete montes de Roma

Segundo a história, a fundação de Roma (cidade, que p/ muitos é considerada a Grande Babilônia do Apocalipse); segundo a história a fundação de Roma aconteceu a aproximadamente 700 anos antes de Cristo.

E ela já era a cidade (que segundo muitos, está sobre os 7 montes).

Somente que a cidade de Roma está lá há muito tempo, desde que foi fundada; antes mesmo da Babilônia de Nabucodonosor se tornar um império; antes mesmo dos Medos e Persas serem também outro império; antes do império Grego de Alexandre; e antes de Roma se tornar o quarto império depois de Babilônia.

Então, o que tem a ver se, na cidade de Roma, existem sete montanhas??

Acaso foram estes sete montes que fizeram Roma reinar???

E o que tem a ver isso c/ a grande Babilônia?? Isso a faz ser a Grande Babilônia???

O que os sete montes podem fazer por ela???

Eles a farão reinar sobre os reis da terra???

Nunca fizeram, nem farão!

Tanto é assim que ela está lá desde que foi fundada, no entanto, só dominou quando chegou o seu tempo, na era dos césares.

E hoje, não existem nem césares... nem espadas... não existem legiões romanas... não existe Coliseu nem gladiadores... e não existe mais nenhum poder!

E pergunto: os sete montes (geográficos) fazem Roma dominar sobre os reis da terra???

Só se for na mente de quem quiser assim pensar (e não mudar).

Porque todos sabemos quem governa o mundo a muito tempo, não é??????

Aliás, me digam uma só dominação ou influência, domínio e decisão, comando ou veto, e imperialismo da Itália sobre o mundo hoje e ontem (digo nesses últimos 500 anos).

Acaso a Grande Babilônia seria por causa de sua geografia???

A propósito; Ouro Preto, cidade mineira está erguida numa montanha, e é tão acentuada essa característica, que você só anda na cidade subindo ou descendo, porque não existe uma rua que não seja subida ou descida.

E pergunto: isso faz da cidade poderosa???

Não!

 

 

A Grande Babilônia do Apocalipse - muito capitalista e comerciante

"Porque todas as nações beberam do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias." (Apc. 18:3)

 

"E sobre ela choram e lamentam os mercadores da terra; porque ninguém mais compra as suas mercadorias:

Mercadorias de ouro, e de prata, e de pedras preciosas, e de pérolas, e de linho fino, e de púrpura, e de seda, e de escarlata; e toda a madeira odorífera, e todo o vaso de marfim, e todo o vaso de madeira preciosíssima, de bronze e de ferro, e de mármore;

E canela, e perfume, e mirra, e incenso, e vinho, e azeite, e flor de farinha, e trigo, e gado, e ovelhas; e cavalos, e carros, e corpos e almas de homens.

E o fruto do desejo da tua alma foi-se de ti; e todas as coisas gostosas e excelentes se foram de ti, e não mais as acharás.

Os mercadores destas coisas, que com elas se enriqueceram, estarão de longe, pelo temor do seu tormento, chorando e lamentando,

E dizendo: Ai, ai daquela grande cidade! que estava vestida de linho fino, de púrpura, de escarlata; e adornada com ouro e pedras preciosas e pérolas! porque numa hora foram assoladas tantas riquezas." (Apc. 18:11-16) 

 

Também o terceiro selo (do Apocalipse) mostra que o capitalismo, o comércio haveriam de se estabelecer no mundo antes da marca da besta:

"E, havendo aberto o terceiro selo, ouvi dizer ao terceiro animal: Vem, e vê. E olhei, e eis um cavalo preto e o que sobre ele estava assentado tinha uma balança na mão.

E ouvi uma voz no meio dos quatro animais, que dizia: Uma medida de trigo por um dinheiro, e três medidas de cevada por um dinheiro; e não danifiques o azeite e o vinho." (Apc. 6:5-6)

 

E podemos notar as profecias se cumprindo em vários aspectos, pois os países comunistas (todos) necessitaram render-se ao capitalismo, para sobrevivência; e isso, na verdade é cumprimento de várias profecias; pois não só o capitalismo haveria de estabelecer-se, firmando-se pelo mundo; como também a as portas deveriam abrir p/ a pregação do evangelho nos países (então comunistas) que proibiam a liberdade religiosa e se proibia o evangelho - vemos que cumprem-se conjuntamente e que uma coisa favoreceu o cumprimento doutra. 

 

 

A Grande Cidade representada como uma mulher...

Nas profecias e na palavra de Deus, muitas vezes se retratou a cidades (e Jerusalém) como "uma mulher" ou "a virgem".

Exemplo de Jerusalém sendo tratada como "a virgem, filha de Sião":

"Esta é a palavra que o Senhor falou a respeito dele: A virgem, a filha de Sião, te despreza, de ti zomba; a filha de Jerusalém meneia a cabeça por detrás de ti." (Is. 37:22 - II Reis 19:21)

 

Também em Apocalipse alude à Grande Babilônia como sendo "uma mulher" (Apc. 17:17b): ou "a grande prostituta" (Apc. 17:2b - Apc. 19:2b), ou "a prostitua" (Apc. 17:15-16), isso necessariamente não a faz representar alguma religião:

Exemplos - de referência a Jerusalém:

"a mulher" ( Oséias 1:2 e Oséias. 2:2-3  /  Apocalipse 17:3 )

"a meretriz" - (Ezequiel 16:2 e 30)

"mulher adúltera" - (Ezequiel 16:32)

"a prostituta" - ( Isaías 1:21 / Ezequiel 16  /  Apocalipse 17:1,15,16)

 

Também Jerusalém e Samaria foram tratadas como sendo duas mulheres; a Samaria, se chamou: Aolá; e a Jerusalém, se chamou: Aolibá:

"E os seus nomes eram: Aolá, a mais velha, e Aolibá, sua irmã; e foram minhas, e tiveram filhos e filhas; e, quanto aos seus nomes, Samaria é Aolá, e Jerusalém é Aolibá." (Ezequiel 23:4)

E as chama de "prostituta" e "mulheres infames":

"E entraram a ela, como quem entra a uma prostituta; assim entraram a Aolá e a Aolibá, mulheres infames." (Ez. 23:44)

 

Jerusalém tratada como "a virgem":

"Portanto lhes dirás esta palavra: Os meus olhos derramem lágrimas de noite e de dia, e não cessem; porque a virgem, filha do meu povo, está gravemente ferida, de chaga mui dolorosa." (Jer. 14:17 - Jer. 31:4)

"Que testemunho te trarei? A quem te compararei, ó filha de Jerusalém? A quem te assemelharei, para te consolar, ó virgem filha de Sião? Porque grande como o mar é a tua quebradura; quem te sarará?" (Lam. 2:13 - Amós 5:2)

 

Então, saibamos, "a prostituta", ou "grande prostituta" também chamada de "uma mulher" no Apocalipse que se assenta sobre uma besta" - tais termos necessariamente não fazem dela alguma religião, pois vemos, não só Jerusalém (mas até Sodoma e Samaria - Ez. 16:46) foram tratadas e representadas como sendo "a mulher". E  Jerusalém foi chamada também de "a virgem"; e também de: "a prostituta".

E o capítulo 16 de Ezequiel ilustra muito bem o que estou mostrando (favor ler).

 

Temos novamente em Apocalipse essa constatação, pois a Nova Jerusalém é vista como uma "esposa ataviada" para o seu marido:

"E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido." (Apc. 21:2)

 

E como "a esposa, a mulher do Cordeiro":

"E veio a mim um dos sete anjos que tinham as sete taças cheias das últimas sete pragas, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a esposa, a mulher do Cordeiro.

E levou-me em espírito a um grande e alto monte, e mostrou-me a grande cidade, a santa Jerusalém, que de Deus descia do céu." (Apc. 21:9-10)

 

Considerações

Ora, creio piamente que o que foi exposto já nos possibilita ver com mais clareza que a Grande Cidade do Apocalipse (sem pré-conceitos) não se trata de alguma religião; mas de um império, uma grande cidade a reinar sobre os reis da terra.

Pois, como vimos, nas profecias várias vezes cidades foram representadas como sendo mulheres; ou  prostitutas, ou virgens. E a mulher que reina sobre os reis da terra hoje não se trata de uma religião, afinal as profecias se mostram pela história.

E pela história hoje, qual é a religião a dominar sobre os reis da terra ?

Afinal, Apocalipse diz ser uma "grande cidade", e não, uma grande religião.

Assim sendo, não seriam os EUA essa Grande Babilônia do Apocalipse; afinal é a grande nação e reina sobre os reis da terra? (Apc. 17:18)

 

E há de ser destruída numa hora. (Apc. 18:10 - Apc. 18:16 e Apc. 18:19)

Também há de beber do mesmo cálice que deu de beber a outros. (Apc. 18:6)

 

E creio, "um pouco do cálice que foi dado (por ela) de beber a outros, é o ocorrido a Hiroshima e Nagasaki - duas cidades repletas de civis (homens, mulheres, velhos e crianças) as quais não tiveram nenhuma chance e destruiu-se em minutos...

 

Voltar

Topo